quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

O que você vai fazer com a toalha mágica de 2012?

E ele acabou...
Pois é, neste sábado, cronologicamente falando, concluímos mais uma etapa de nossas vidas. Terminaremos o ano de 2011. Nossa e que ano, heim?!


Só escuto neguinho dizendo: quero tá bem acordado à meia noite para ter certeza de que ele foi embora mesmo!! Como assim, 2011?!! Já vai tarde!! kkkkkkkkkkk 


Pois é. 
Parece que 2011 foi o ano das sacudidelas, do "baculejo" como costumo dizer. Mas foi mesmo. Muita gente mexida, remexida, bagunçada, reorientada, teve de tudo esse ano.
Dizer que é bom, não é.
Porém, como sabemos que toda crise significa que a vida está nos dizendo que "tá na hora de ajeitar as coisas" vale a pena pensar tudo o que rolou esse ano com olhos diferentes e perguntar a si mesmo: o que tudo isso quis me ensinar? Aprendi a lição ou vou precisar repeti-la? Desisti dos meus sonhos? O que me falta para retomá-los? Estou acomodado na mesmice por medo de tentar o diferente, seja no campo profissional, pessoal ou amoroso? Não será a hora de investir na mudança, ter a coragem de ousar em busca da minha felicidade?


O fato é que fim de ano é tempo de balanço geral (isso não é privilégio apenas do sistema bancário nacional, heim?!!!).


E pra garantir um ano novo com novas energias muita gente vai em busca das adivinhações, superstições (cores de roupa, banhos especiais, rituais, etc.). Todos divertidíssimos e muito válidos. É um barato ver um monte de gente pulando onda na beira mar ou enchendo a boca com uva, romã, enfim, tem de tudo né?!


Porém, tudo isso será ineficaz se não for acompanhado de um pensamento positivo e do sincero e real desejo de mudar, de ser e fazer diferente no ano que chega, porque a energia que vai fazer tudo acontecer não vem de fora pra dentro, mas sim, de dentro para fora.


Para quem estiver a fim de mais uma "receita para o ano novo", encaminho abaixo o texto de um irmão simples, mas que na sua singeleza diz absolutamente TUDO!! Ela é baratinha, baratinha e você não vai precisar comprar nada.


Tenho certeza absoluta que, se seguirmos essa receita, 2012 será aquilo que a gente mais deseja: um ano, se não sem problemas, pelo menos conosco prontos para encará-lo com a paz de espírito necessária.


Muito mais do que o pipocar da champagne, que pipoque dentro de nós a vontade de ser diferente e que isso faça um grande estouro de alegria na nossa vida nos dando a força e a coragem de continuar caminhando, agora de forma mais "pé no chão".


Desejo sinceramente um ano bom para todos, seja ele de que forma for, mas com um item indispensável: muito AMOR. O resto vem por acréscimo.
Bjs no coração e até 2012.
Xanda
A TOALHA MÁGICA

Pedi a Pai Joaquim uma bênção a todos nós para o próximo ano. 
E ele gentilmente me transmitiu essas palavras que compartilho com todos aqueles que apreciam as palavras desse amigo benfeitor:

"Considere, meu filho, que no ano novo você ganhará de presente de Deus uma toalha mágica, capaz de proteger você de todo o mal. É uma toalha branquinha como a neve, bem macia como os campos de algodão. VOcê pegaria essa toalha com as mãos sujas?
Você usaria essa toalha sem antes tomar um banho? Com certeza, não.
Então, meu filho, entre no novo ano bem limpinho também. Mas não é só a limpeza do corpo que você deve se preocupar. É a limpeza da tua alma que pode estar sujinha de tanta coisa ruim que passou por você e você segurou. Esteja limpinho,meu filho.
Limpinho de mágoas.
Limpinho de medos."
Limpinho de culpas.
Limpinho de ódio.
Limpinho do receio de tentar outra vez aquilo que não deu certo no ano que está acabando.

O Ano novo é a toalha que Deus lhe dará de presente para que tua vida recomece outra vez. Você não vai sujar essa toalha nova com as coisas velhas, vai?
Que meus filhos aproveitem esse presente e reinventem a própria vida em cada dia do novo ano que está chegando. Ano novo é virada, e sua alma precisa aprender a virar para o bem de uma vez por todas.
Usem a toalha de Deus, mas estejam de coração puro e feliz, como uma criança que acabou de nascer.
( Pai Joaquim / José Carlos De Lucca ).

domingo, 25 de dezembro de 2011

E Ele nasceu para iluminar a vida na Terra ...

E Ele nasceu.


Em uma noite belíssima, onde a natureza parecia ter separado o que de mais belo ela podia ofertar. 
O céu estava recheado de estrelas que reluziam, tais como pequenas pedras de brilhante. 
A brisa soprava suave, com medo de fazer barulho e atrapalhar aquele momento.
As árvores balançavam vagarosamente, fazendo do farfalhar de suas folhas uma suave melodia.


E lá dentro daquele espaço humilde, em cima de um monte de palha e feno, uma mãe sentia as dores do parto. O marido aflito, acompanhava de perto o sofrimento da mulher querida e aguardava ansioso pela chegada do rebento.


Os animais que moravam naquela estribaria aguardavam ansiosos e silenciosos aquele momento. Parecia até que eles sabiam da magia que marcava aqueles minutos, aqueles instantes. 


Era a Vida que nascia. A Vida em abundância que saia do ventre daquela mulher. Era a Vida em plenitude.
Expectativa.
E lá chegava Ele. Pequeno, indefeso, frágil. Ele nascia!!


E tudo se modificou. A noite transformou-se em festa, alegria. 
O céu ficou mais iluminado, brilhante. Uma estrela cadente passou rasgando o véu noturno em comemoração à sua chegada e anunciando ao mundo: ELE ESTÁ ENTRE VÓS!!


Foi numa noite linda que nasceu Aquele que é o maior homem que esse planeta já teve o prazer de conhecer. 


O Mestre dos Mestres.
O Mestre do Amor.
O Mestre simplesmente Inesquecível.


Grandioso em virtudes, Ele optou por nascer de uma família humilde, num lugar simples passando a mensagem de que, grande não é aquele que ostenta por fora, mas o que possui por dentro.
Grande não é quem pensa que é. Grande é quem tem a noção de sua grandeza e vive sua simplicidade.


Dono de uma missão importante e árdua, Ele optou por começar de baixo, sem buscar as vantagens de uma família abastada ou do luxo, mas vivendo em simplicidade. Mostrando que o necessário para o bem viver é muito pouco e não precisa de grandeza.


Naquela longínqua noite de Jerusalém, nascia Aquele que mudaria os destinos do mundo.


Sua mensagem tão simples, ainda era incompreensível para os homens da época.
Tão incompreensível que foi transformada em uma mensagem de sangue, de guerras, de perseguições, de separatismo, de poder.


Eles não entendiam o que era Amar. Como assim, amar sem ter? Amar sem obter?
Como amar ao outro se ele é tão diferente de mim? Se divergimos, se ele não comunga dos mesmos pensamentos e ideias que eu?


Não, eles não entenderam Sua mensagem.
Mesmo os seus apóstolos, aqueles escolhidos para lhe dar o suporte para multiplicar a sua missão, não O entendiam. 


Ele era realmente Incompreensível. 
Não queria dominar, queria conquistar pelo afeto.
Não queria impor, queria ofertar a Boa Nova.
Não desejava o destaque, o status, e sim, a simplicidade da convivência sadia.
Não julgava as atitudes alheias, antes as entendia e perdoava.
Não cobrava nada de ninguém, apenas mostrava o caminho certo e deixava que os outros fizessem suas escolhas.


Ele era realmente Incompreensível.
Como podia amar pessoas miseráveis, sujas, maltrapilhas?
Como podia tocar leprosos do corpo e da alma sem se contaminar?
Como podia tolerar as atitudes das adulteras, dos homens corrompidos pelo dinheiro?
Como podia abraçar um amigo, mesmo sabendo que ele lhe trairia?


Ele era simplesmente Maravilhoso.
Levava luz e alento à corações sofridos apenas com suas palavras de amor.
Renovava as esperanças dos desesperançados da sorte com seu sorriso amoroso.
Acalentava os que choravam junto ao seu coração bondoso.
Curava os olhos da carne, daqueles que já começavam a se curar da escuridão do espírito.
Levantava os decaídos, os paraplégicos, para que eles retomassem a caminhada em direção ao Pai.
Valorizava as mulheres, não como um instrumento para a satisfação de seus desejos carnais, mas como seres humanos e filhas do mesmo Pai.
Olhava as crianças como os pequenos espíritos que precisavam de amor e luz, para poder se desenvolverem em homens e mulheres de bem.


Ele foi Incrível até seu último momento.
Por isso, Ele é o Avatar dos Avatares.
O Profeta dos Profetas.
O Exemplo de Luz a ser seguido, independente de cor, raça ou credo.


Seu exemplo de vida ultrapassou gerações e hoje, apesar de ainda incompreendido, é lembrado pelos homens da Terra.


Quiçá, Mestre e Amigo Jesus, chegue o dia em que o natal se transforme no que realmente deve ser: numa noite onde as pessoas se encontrem pelo prazer de Te louvar, para Te agradecer pela presença em nossas vidas. Para Te oferecer a própria existência em favor da construção do Reino de Deus aqui nesse planeta chamado Terra.


Glória a Deus nas Alturas!!
Glória ao nascimento do Mestre Jesus.
Feliz aniversário Amigo querido.


Xanda

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Deixe a luz crística entrar em seu coração nesse Natal

Oi gente!!
Andei sumida, né?
Mas não pensem que deixei de curtir a última lua cheia de 2011. Pelo contrário, aproveitei-a em alto estilo: na praia de Tamandaré, no litoral sul. E Papai do Céu não se fez de rogado e deixou as noites maravilhosas naquele final de semana.


Mas, hoje vim aqui rapidinho primeiro pela saudade de escrever, segundo porque como está chegando o Natal eu queria conversar um pouco sobre uma coisa que acontece nesse período com algumas pessoas: melancolia de fim de ano.


Um monte de gente fica "de bode", nessa época do ano, ou seja, deprimida, baixo astral. É até comum escutarmos frases do tipo: detesto fim de ano!!! Os motivos são os mais diversos, seja porque isso remete ao sentimento de família (e muita gente se perdeu da sua), seja porque lembre alguém que já partiu, seja porque tem gente que não gosta mesmo de ver a alegria dos outros.


Independente de qual seja o motivo, o fato é que essas melancolias podem nos levar a doenças profundas como a depressão e, nessa época, são danadas para levar as pessoas à prática do suicídio. Se tivéssemos a coragem de olhar realmente para dentro de nós veríamos que por trás desse "abuso" com relação ao fim de ano, estão questões mal resolvidas ou trabalhadas dentro de nós. Perdas que não assimilamos, mudanças de vida que não foram aceitas, situações que não se concretizaram e nos geraram rebeldia e revolta íntima.


E essas coisas continuarão existindo enquanto não tivermos a coragem de encará-las de frente e usar do recurso da resignação ativa, ou seja, a aceitação que não nos faz estagnar, e sim, transmutar a frustração e fazer "do limão uma deliciosa limonada".


É a nossa baixa frustração às perdas e aos reveses da vida que nos levam a essas situações e nos colocam em situação emocional deplorável naquela que deveria ser a melhor época do ano para todos os que se dizem cristãos.


Segundo o calendário humano, foi neste mês que nasceu Aquele que veio nos mostrar que existem outros caminhos a serem seguidos. Que a alegria é sim, possível, desde que sigamos a lei do Amor, a única que pode verdadeiramente nos fazer superar as adversidades e as dores. O natal significa relembrar os exemplos de amor, carinho, doação, paciência e perseverança que Jesus teve para com seus apóstolos e o povo daquela época e que, ainda o pratica em relação às nossas "cabeçadas" até hoje.


O natal é a gente relembrar que não está só, que Ele está presente sempre nas nossas vidas, principalmente, quando as coisas "apertam para o nosso lado". Ele dizia que estaria conosco até o fim dos tempos, dos tempos do egoismo, da dor, da nossa imaturidade. Ele sempre está.


Portanto, neste Natal eu desejo à você, cujo coração está sofrido e em dor, que permita-se iluminar pelo amor do aniversariante do dia. Não se preocupe com mesa farta, roupa bonita e presentes caros. Se isso até hoje não te trouxe a paz e a alegria que buscavas, tenta outros caminhos, da simplicidade, da reflexão, da coragem, da perseverança e da fé.


Que neste fim de semana, a tua vida e a tua casa possam ser iluminados por Ele, nosso amigo, companheiro de todas as horas e o maior exemplo de luz que possamos ter na nossa vida: o Mestre dos Mestres, Jesus.


Um bj no coração de cada um e um FELIZ NATAL.
Xanda


PRA VIVER A VIDA
(Grupo Vozes e Acordes)

Há tanta gente perdida, sofrida, aturdida, magoada, sem explicação.
Gente que vive o desgosto, orgulho, rancores, calúnias e a solidão.

E não percebe que a vida é mais do que a vida, ela é estrada, é renovação.
Deste caminho de pedras que estamos seguindo, brotará a perfeição.

Olhe pra frente e esqueça das vezes que a vida te joga, te leva ao léu.
Declame o rosa das flores, as nuvens, os pássaros e o sublime azul do céu.

Recriar a insensatez, de viver, de crescer e amar.
E abraçar a lucidez do amanhã bem melhor que virá.

Pra viver a vida.