segunda-feira, 30 de setembro de 2013

No azul do mar.

E aqui contemplo o céu e o mar.
Vejo ao longe o colorido do infinito em seu degradê.
Quem o pintou, belo céu?
Quem te coloriu com tanta sabedoria?

Ah, já sei!
Me dirás que foi o dia.
Mas, como foi o dia se ele já se despede,
Se sua luz se esvai?

Ah, tá.
É a luz do sol que se despede de ti e de mim.
Que te fez colorir e sorrir
Que te fez brilhar com tanto esplendor.

Então, digo obrigada ao sol
Pela generosidade da luz,
Pelo calor que conduz
Meus olhos para tanto encantamento.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Aprendendo com a sabedoria da lua ...

Para onde te vás, amiga lua?  
Por que já partes se está tão cedo?
Quem definiu que devias morrer sempre em meu horizonte, perdendo tua força e brilho?

(A lua)
Ah, minha amiga,
a hora é de partir.
Preciso ir pois novos caminhos hei de cruzar.
Para isso necessito me diminuir, me anular, para mais adiante resplandecer e te encantar.

Mas amiga lua,
porque não podes simplesmente manter-te bela e brilhosa todo o tempo?
Por que precisas te esconder por algum tempo,
para só então retornar?

(A lua)
Ah, minha amiga!
Em tudo na vida há sabedoria.
Sumo para que também aprendas a contemplar o dia, para que possas por ele almejar.
Porque nada mais doloroso para o ser do que a escuridão,
seja ela da noite ou do coração, e que só a luminosidade do dia pode aliviar.

Então, amiga lua
dize-me em tua sabedoria.
O que fazer se mesmo de dia,
não conseguimos sorrir e sonhar?

(A lua)
Ah, minha querida.
Para a dor que nubla a alma
só a estrela verde da esperança a acalma.
Ela brilha com força e aquece os corações gelados.
Ela renova a fé e dá força aos desesperados.
Ela é o archote que ilumina o caminho.

Mas, amiga lua
como fazê-la brilhar no coração,
quando a mais simples emoção não conseguimos harmonizar?
Onde resgatar os sonhos perdidos,
os amores queridos que não mais vão voltar?

(A lua)
Amiga querida,
lembra-te de minha sabedoria.
Se ontem foi noite, amanhã será dia
e tudo o mais vai passar.
Pois, não há noite eterna sem luz.
Porque o dia fatalmente há de chegar
e com ele tudo iluminar.

Porém, recorda-te de algo importante:
não importa em que exato instante deixastes de acreditar.
Saibas que um dia, assim como eu, que morro, renasço e brilho a todo instante.
Também tu voltarás a brilhar.

domingo, 22 de setembro de 2013

Questionamentos ...


Dor. 
O que é a dor?
Algo que incomoda sem falar.
Algo que se sente sem pensar.
Algo que parece nunca acabar.

Fim.
O que é o fim?
Algo que se foi sem nunca ter sido.
Algo que, quem sabe, podia ter acontecido.
Algo que se partiu sem nunca se ligar.

Começo.
O que é o começo?
A esperança de um amanhã.
A ânsia de uma alma irmã.
A necessidade de caminhar.

Destino.
O que é o destino?
Algo determinado a nunca mudar.
Algo que se pode alimentar.
Caminhos necessários a cruzar. 

* Texto de 10.09.13

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Só vê a lua quem a observa com o coração...

Já me perguntaram em diversas oportunidades: "o que danado você vê nessa lua cheia?!"
E eu respondo: nada.

E é verdade.
Porque minha adoração pela lua cheia não é oriunda do que vejo, mas sim, do que sinto quando a contemplo. 

Teoricamente a lua sempre é igual: nova, crescente, cheia ou minguante, ela sempre tem a mesma posição, cor, nasce e morre nos mesmos lugares. Não há diferenças substanciais.

Porém, não é o que vejo, mas o sentimento que ela me traz que me faz mensalmente ansiar por vê-la, contemplá-la, curti-la. É uma sensação de alegria que as vezes beira a euforia. Em outras, uma deliciosa nostalgia me toma como se aquela visão me trouxesse alguma lembrança muito querida, que não consigo captar mentalmente, como se algo tivesse acontecido há muito tempo e ficado registrado na minha memória espiritual.

De todo o jeito, a lua cheia me traz paz, alegria e encantamento. E depois de um dia estressante de trabalho, de desafios, poder terminá-lo contemplando uma noite lindamente azulada com um belo disco prateado iluminando-a e decorando-a, na boa, não tem preço!!! Por mim, em noites como a de hoje, nem dormir eu dormiria!! Ficaria apenas deitada na rede, vendo o céu a noite toda.

Por isso sempre agradeço muito à Deus por poder contemplá-la, mas ainda, por ter a sensibilidade de vê-la "com outros olhos". 

Enquanto as pessoas reclamam da demora do ônibus, eu aproveito para ficar olhando o céu.
Enquanto as pessoas reclamam do engarrafamento, eu aproveito pra ficar "filando-a" pela janela do coletivo.
Enquanto tem gente que anda cabisbaixa e vai pra casa emburrada e irritada, só vendo o aperto e as agonias para chegar no destino final, eu aproveito para observar a belezura da cor do céu quando a lua tá cheia e busco mudar minha energia e me renovar interiormente.

Ou seja, acho que se tivesse lua cheia por mais dias meus amigos mais próximos iam adorarrrr porque eu ia ficar menos dias rabugenta!!! kkkkkkkkkk

Portanto, da próxima vez que você quiser "achar graça" na lua com os olhos, entenda: só consegue, de fato, enxergar a lua cheia quem observá-la com o coração.
Fica a dica!!
Boa lua cheia pra você e um ótimo fim de semana.
Xanda

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Prepare a sua aquarela para a primavera que chega ...

E essa semana tem lua cheia!!
Pois é, faz tempo que não escrevo e hoje resolvi dar o "ar da graça" por aqui.
Mas também tenho dois bons motivos para isso: primeiro que nesta quinta-feira (se São Pedro deixar, claro!!) tem lua cheia pra nos encantar a noite. E segundo porque no próximo domingo começa a primavera. Ou seja, temos uma semana particularmente especial.

Gosto muito da simbologia da passagem do tempo.
Antigamente, quando não existiam relógios ou essa noção de dias que temos, se usavam as fases da lua para defini-lo. Pela quantidade de luas se sabia quando chegava a próxima estação e assim as comunidades já se preparavam para ela.

Esse ano parece que, por aqui, o negócio tá meio bagunçado pois, em pleno mês de setembro ainda temos um monte de chuva caindo. O tempo ficou de "pernas para o ar".

Mas o fato é que a mudança de estação mexe com a gente.
E não é pra menos, já que fazemos parte do ecossistema deste planeta Terra (apesar de muita gente se esquecer disso). 

Passamos o período do inverno recolhidos, escondidos dentro dos agasalhos, das casas, para nos proteger do frio e da chuva. Só saímos porque é o jeito, temos que trabalhar, mas se pudéssemos mesmo passaríamos os dias em casa e na cama. Há momentos na vida em que nos sentimos assim: com vontade de ficar escondido, sem contato com ninguém, isolados apenas conosco mesmo. São momentos importantes onde a vida nos chama às reflexões necessárias para que possamos colocar o "carro de novo no rumo". São salutares. Porém é necessário se ter cuidado para que essa "reclusão" não se transforme em depressões, isolamento permanente da vida. Ai, já passamos do período sadio para o doentio.

Terminado o inverno chega a primavera!!
Ela vem linda, calorosa, colorida, cheirosa. A vida se renova em tudo e em todos: nas plantas, nos animais, nos humanos, nas cores dos dias. É um encanto só!!! Dá gosto de olhar o mundo, pois o que antes era cinza fica colorido. As pessoas começam a sentir a necessidade novamente de conviver, de se encontrar umas com as outras, de trocar energias, sorrisos. Não é a toa que a primavera é vista como o período da sedução, da beleza, pois instintivamente os seres sentem a necessidade de estar com o outro, de permutarem energias e sentimentos. Nos tornamos mais atraentes para nós e para quem nos cerca. Voltamos a ter prazer de estar no mundo.

E é em mais um período destes que vamos entrar no próximo domingo, dia 22 de setembro.
E atente que a vida vai estar lhe chamando mais uma vez para ela, para que você possa colori-la com seus tons preferidos, com as nuances que mais lhe agradam. E ai, me vem a pergunta: com que tonalidades posso colorir minha vida pelos próximos meses?!

Bom, se eu pudesse escolher gostaria de usar o rosa do amor, o amarelo da energia e alegria, o verde da saúde, o lilás da transmutação de energias e o azul da tranquilidade. Tá, pode ter uma boa quantidade de vermelho/paixão que não faz mal a ninguém de vez em quando.  ;)

Como adoro cores não posso pensar numa primavera "monocromática". Quanto mais colorida ela for, para mim melhor. Mas, essas cores em especial, gostaria de usar nesses próximos meses. 

E você, já escolheu as suas?!
Ainda dá tempo de pensar nelas até domingo.
Portanto, boa lua cheia e boa escolha de cores para sua primavera.
Bjs
Xanda


Encontros e desencontros ...

Um encontro
Um desencontro
Um reencontro
O que encontro?
Ah, não conto ... 


sábado, 7 de setembro de 2013

A vida que pulsa em mim ...



É noite de sábado.
E eu estou aqui, na paz de minha casa a ouvir a música.
Sim, hoje tudo de que necessito é da melodia, da harmonia do som.
O som que acalma, o som que envolve, o som que me toca.
E por ele me deixo envolver asserenando minh'alma, relaxando a tensão, asserenando a emoção. Ou deveria eu dizer deixando-me tomar pela emoção?!

Deixo a música varrer meu ser, penetrar minha alma, aliviar o coração.
Sinto-me viva, plena, em conexão com o meu eu mais profundo.
Apenas um violino e um piano, um som e uma harmonia.
Não há vozes, mas não há a necessidade delas. 
Eles falam a mim, dizem-me da beleza do sentir, do deixar apenas fluir.
Relaxo, me acho, me encontro, volto à harmonia.
E na magia do violino me perco na alegria do sentir,
sentir a vida pulsando dentro de mim.