domingo, 16 de março de 2014

Há beleza na noite ...

Há um brilho diferente na noite.
Há um toque de Deus em tudo que vejo.
Há uma beleza indescrita na natureza.
Há beleza onde viceja a alegria.

Em noite de luar como essa
curvo-me à grandeza do Criador.
Sinto sua presença em à natureza
vejo-a em todo o seu esplendor.

E na claridade da lua me perco
deslizo por seu clarão em busca do infinito.
Me sinto parte desse absinto que é o viver.
Sinto-me plena, integrada com todo o prazer.

Sim, há beleza na noite.
Há claridade no céu.
Há luz guiando os caminhos dos incautos,
como também do fiel.

É a luz Divina.
A luz da vida.
A luz que é infinita.
A luz que me faz sonhar.

sexta-feira, 7 de março de 2014

É preciso coragem ...

Sim é preciso coragem.  
É preciso coragem para quebrar as correntes.
É preciso coragem para romper com as estruturas.
É preciso coragem até para ser gente.

É preciso coragem para se enxergar.
É preciso coragem para viver.
É preciso coragem para crescer.
É preciso coragem para se jogar.

Sim, em muitos momentos da vida é necessário tê-la.
Porque é preciso coragem para se conhecer.
É preciso coragem para vencer os medos.
É preciso coragem para enfrentar-nos sem receio.

É preciso coragem para assumir quem se é.
É preciso coragem para se aceitar com erros e acertos.
É preciso coragem para ter autenticidade.
É preciso coragem para ser feliz.

quarta-feira, 5 de março de 2014

O grande milagre da vida ainda é o amor

Oi gente!!
Acabou a folia, portanto "Feliz ano novo pra você, tá?!"  =)

Bom, mas o quero falar mesmo hoje é sobre um filme que assisti durante esse carnaval. Ele chama-se "Um Conto do Destino". Fui esperando ver só mais um romance daqueles bem "água com açúcar" que, por sinal, adoro tá. Mas, eis que me deparei com uma história interessante sobre o poder que o amor tem de vencer o que chamamos de trevas e dos "milagres" que podem acontecer em nossas vidas.

É bom que eu deixe claro que não acredito em milagres, no sentido que normalmente se dá a isso como sendo algo sem explicação, mirabolante, fortuito, que acontece simplesmente porque algo fantástico ocorreu. Milagre normalmente é o nome que se dá ao que não se entende, o que também acontece com outro termo, coincidência, que se atribui a algo inusitado que acontece de repente.

Hoje entendo que na vida não há nada, absolutamente nada, que aconteça sem um fim, um objetivo. Até o que aparentemente não tem porquê, em verdade tem algo por trás que o fez ocorrer. Mas posso atribuir o termo "milagre" à ocorrência que muda algo, alguém ou uma situação, porque as atitudes e pessoas certas souberam agir no momento exato. Ai sim pode ocorrer o "milagre", o inusitado de algo se transformar. Porém, tudo movido a uma causa explicável, entendível.

O filme fala sobre o poder que nós enquanto pessoas temos de, vez em quando, ser um milagre na vida de alguém. E fiquei "matutando" nessa mensagem depois que saí do cinema. 

De fato, existem pessoas que fazem a diferença na vida de outras. Seja por pequenos gestos, por atitudes de compreensão, de afeto, amor. Seja por estenderem a mão na hora em que mais se precisa, as vezes apenas por "emprestar" um ouvido para o outro falar, por um abraço que se dá simplesmente porque se percebeu que alguém necessitava. 

Quantas vidas as vezes são salvas por pessoas que aparecem na hora certa para nos socorrer de um problema, de uma dor, de um desespero ou desencanto e que, muitas vezes, não sabemos nem quem são?! Quantos fios de esperança nós podemos devolver a alguém na hora em que ela mais precisa, simplesmente por estarmos ao lado dela e dizer: tô com você pro que der e vier?!

Sim, existem pessoas que as vezes são "pequenos milagres" em nossas existências quando elas nos dão seu afeto sem nada cobrar, pois o amor é o único sentimento capaz de operar "verdadeiros milagres" em nossa existência e na dos outros. 

Não adianta: nenhum ser pode viver sem amor.
A própria natureza é um ato de amor quando nos faculta a beleza das cores, dos odores, da brisa fresca, do encantamento. E nela, diariamente, pequenos "milagres" acontecem todos os dias. Um broto que nasce, uma flor que desabrocha, uma borboleta que sai do casulo, um filhote que nasce, um riacho que se forma, uma fonte que brota de onde nem se imagina. Tudo isso e muito mais pode ser considerado um milagre divino.

Não será milagre o brotar dos jardins com o derreter das neves, após um tenebroso inverno?! Não será milagre ver das lavas vulcânicas que sepultam cidades a natureza vicejar depois de algum tempo, voltando a transformar em área verde locais antes cinzentos?! A própria concepção da vida, o nascer de uma criança, há algo mais "milagroso" e maravilhoso do que isso?!

O que falar então da música, da boa música que toca nossa alma, que nos eleva, nos faz sentir mais leves, que nos ajuda a aliviar nossas aflições, angustias, com os seus acordes?! Isso não será algo milagroso, alguém conseguir criar algo que nos toca sem que ela nos conheça? Um livro que chega na hora certa em nossas mãos e que nos faz despertar para algo que precisávamos olhar, aprender, descobrir?!

Tudo isso é amor.
Amor de um Ser que nos estima muito e que de tudo faz para que possamos ser felizes.
E como Ele sabe da nossa incapacidade de ainda senti-lo em nós, usa outros seres sintonizados consigo para auxiliar-nos. Afinal, diz a máxima: Deus ajuda ao homem, através do próprio homem.

Não é a toa que Paulo, na 1ª Epístola aos Coríntios diz que, " O Amor nunca falha". Não, de fato, o amor nunca falha. Se falhar, não era amor. Era egoismo, orgulho, interesse, menos amor.

Podemos ser um "milagre" na vida de alguém no sentido de ser ponte, apoio ou um pequeno bafejar de brisa na existência penosa de outro ser?! Sim, podemos. Mas, se estivermos sintonizados com o que nos diz Paulo de Tarso: "O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O Amor nunca falha."(*)

Beijos ao seu coração e que você possa ser o milagre de alguém sempre.


(*) 1ª Epístola aos Coríntios