sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Não espere por dias melhores. Faça-os melhores!

Oi gente.
Já estamos em pleno andamento de 2013 um ano regido por Saturno, ou seja, um ano onde a tônica será "colocar ordem na casa". Segundo dizem, ele nos chama "na grande" pra resolver as coisas, para andar na linha. Isso tem a ver com o que eu fiquei pensando em escrever, desde o início de janeiro.

Não lembro se foi no dia 1 ou 2 de janeiro. Sei que foi bem no comecinho do mês. Eu ia para o trabalho e de repente, zapeando no rádio, me deparei com a música Dias Melhores, do Jota Quest, um dos melhores grupos da atualidade no Brasil. E me peguei prestando atenção à letra dela.

A música fala sobre a nossa espera por dias melhores.
Dias em que esperamos a paz, dias em que seremos melhores no amor, na dor, em tudo. E aproveitando esse início de um novo ano, simbolicamente de um novo ciclo de vida pra nós, eu queria refletir justamente sobre isso.

Os dias melhores que todos nós desejamos não podem apenas ser "esperados", eles precisam ser construídos. Construídos por cada um de nós.

Não é ficando de braços cruzados, esperando que as coisas caiam do céu que vamos ter esses dias mais felizes e de paz. Isso vai demandar muito, mas muito trabalho de nossa parte, engajamento, empenho, compromisso. E aqui não me refiro apenas às ações que precisam ser feitas em âmbito social, no meio em que vivemos, mas principalmente ao trabalho que precisa ser efetivado dentro de cada ser.

Dias melhores de paz só serão materializados quando essa mesma paz nascer dentro das pessoas. Não podemos desejar um mundo mais pacífico quando ainda nos enraivecemos por coisas bobas, bestas, como com alguém que dirige devagar na nossa frente; quando somos impacientes e agressivos numa simples filha de um caixa; quando usamos da violência verbal para agredir o outro, quando desenvolvemos raiva e ódio até por irmãos de sangue. Não, não é assim que teremos um mundo de paz.

Não teremos dias melhores na dor enquanto a dor do outro nos for indiferente; enquanto formos os agentes causador da dor do próximo seja pela ação obtusa, criminosa (nas mais diversas formas), seja pela total omissão. Não podemos esperar dias melhores na dor quando a mágoa, a inveja e a cobiça ainda nos cega os olhos e a alma para a diferença da qual o outro é portador; enquanto não aceitarmos a nossa singularidade; enquanto não entendermos que a dor é causada por nós a nós mesmos e que só através do aprendizado que ela nos traz é que podemos caminhar errando menos; sem culpar aos outros pela nossa infelicidade, mas assumindo nossa parcela de responsabilidade nela.

Vivemos esperando o dia em que seremos melhores. Mas, para sermos pessoas melhores precisamos olhar dentro de nós mesmos, encontrar os nossos equívocos, mergulhar na nossa sombra, aceitá-la e reconstruí-la com muita luz. Ter a coragem de mudar. Não tem como ser melhor da "boca pra fora". Só da "boca pra dentro", pois "o que sai pela boca é o que parte do coração". É lá que está a mola mestra da nossa mudança para melhor.

Esperamos dias de mais amor. Mas, como esperar dias de amor se nem sabemos nos amar de verdade? Se não sabemos amar ao próximo? Se não sabemos nos permitir invadir por esse sentimento em sua plenitude? Se nos deixamos levar pelas mágoas, pelo separatismo, pela intolerância; pelo egoismo de querermos ser amados sem amar? 

Para que dias melhores cheguem e sejam pra sempre é preciso a construção gradativa deles dentro de cada um de nós. Começando pelo amor a nós e ao nosso próximo. Usando dos instrumentos do perdão, do auto-amor, da indulgência, da empatia, da tolerância. Buscando a união independente de pensarmos igual, mas visando o mesmo objetivo: o bem comum. 

Ah, dias melhores virão sim, porque essa é a destinação do nosso planeta e feliz quem fizer a sua parte para contribuir para que isso aconteça. Que não se deixar alienar pelas coisas apenas do sensório, do imediatismo e buscar cultivar os sentimentos duradouros e nobres.

Esses dias melhores vão chegar. Porém é preciso que todos nós entendamos que isso será uma construção, primeiramente individual, para em seguida ser coletiva. 
Não tem dia melhor sem pessoas melhores.
Não tem instituições melhores, sem dirigentes melhores.
Não tem leis melhores, sem legisladores melhores.
Não tem vida melhor, sem uma construção diferenciada de cada um para si mesmo.

Portanto, nesse 2013, espero que você se engaje na coisa mais importante que tens a fazer esse ano: se tornar uma pessoa melhor!!
Bjs e bom fim de semana.


2 comentários:

  1. eu tava pensando nisso ,nos ultimos dias do ano 2012 e vou tentar sim ser uma pessoa mlehor pra mim ao menos...

    ResponderExcluir