segunda-feira, 11 de abril de 2011

Nesta semana, cuide de si mesmo

Olá meu povo, bom dia!!
E haja chuva!! Pensei que isso era artigo de luxo que a gente só via na TV, mas não é que ela existe mesmo, também pelas bandas do nordeste?!!
E estávamos precisando mesmo, pois o calor nos últimos dias estava "de lascar". Além de esfriar, ela ajuda a limpar a alma. E pra quem tá achando ruim, em vez de reclamar, vai tomar um banho de chuva pra "lavar esse bode"!!

Bom, mas com ela ou sem ela, a semana está começando e chamando todo mundo para o trabalho.
E um dos serviços mais importantes é o da melhoria interior de cada um. Estamos tão presos nas nossas ilusões que não vemos as besteiras que fazemos. Uma delas é ter inveja dos outros.

Me diga mesmo: invejar o que? Você não sabe quem é aquela pessoa, quais as dificuldades pessoais que ela possui, que desafios íntimos ela tem. E pra que invejar? Das duas uma: ou você não gosta de si e não confia em si mesmo, ou padece da doença do orgulho ferido o que é o mesmo que um mal chamado egoísmo. Coisa que a gente tem "de rodo", né?!!

Como a gente passa a maior parte do tempo olhando pra fora de nós, não enxergamos que o problema não são os outros, mas sim, como nós reagimos perante a vida e o que ela nos traz. Projetamos no outro as nossas próprias mazelas com medo de reconhecer em nós mesmos coisas que desgotamos. Porém, pra modificar essas coisas, só "cutucando por dentro" sem medo.

E ai, começa o grande trabalho da semana: entender se as coisas e os outros é que estão errados, ou se sou eu mesmo que tô complicando as coisas. E ter a paciência necessária para agir e esperar que os frutos cheguem no tempo certo.

Pra ajudar nesse processo árduo (que doi, envelhece e machuca, mas é necessário), deixo um texto de um livrinho que adquiri recentemente da queridíssima Ermance Dufaux. O título do texto é "Cuide de si mesmo".
Que ele possa nos ajudar na semana que se inicia.
bjs e boa semana,
Xanda

"Atente, nessa hora, para o ritmo natural que deve impor às mudanças interiores. O ato de evoluir não se faz em saltos repentinos e gloriosos. Passo a passo, busque a sua melhora. Dia após dia, aprenda a conviver pacificamente com suas imperfeições. (...)

Na hora das falhas lastimáveis, que gostaria que não fizessem mais parte de sua vida, recorda Pedro perante o descuido da negação ao Mestre Jesus. Apesar da queda, o apóstolo se recompôs e serviu até os últimos instantes de sua vida, porque entendeu a lição do autoamor e do autoperdão".

Um comentário:

  1. Parabéns pelo blog! Amei a mensagem. Beijos,
    Cidinha.

    ResponderExcluir