sexta-feira, 15 de abril de 2011

Um exercício de compreensão nesse fim de semana

Olá meu povo, bom dia!!
Chegamos ao dia da semana mais esperado por algumas pessoas: a sexta-feira!!! Ufa!
Estamos concluindo mais sete dias de desafios, aprendizados e conquistas. Que bom, não?!

E se você é daquele que uma coisa ruim que tenha acontecido faz com que esqueças todas as outras coisas boas, aproveite o fim de semana para repensar isso. Se algo que não foi tão legal aconteceu, tenho certeza de que outras coisas boas ocorreram e elas são mais do que suficientes para que levantes a cabeça, sacudas a poeira e dês a volta por cima.

Nem tudo é ruim, nem tudo é 100% bom. Tudo na vida é dual, ou seja, traz os dois lados.
Um exemplo? 

Tristeza na dose certa nos faz pensar na vida e corrigir rumos. Na dose exagerada nos paralisa, adoece e nos estagna. Alegria na dose certa traz benefícios ao corpo, à mente e ao coração espalhando-se para os que estão à nossa volta. Na dose exagerada nos leva à euforia algumas vezes perniciosa, estravagante, que gera problemas mais à frente. Alguns dos quais, vamos nos arrepender pro resto da existência. 

Só que tem gente para quem nada está bom, já perceberam? Pode acontecer a melhor coisa do mundo, mas ele acha uma coisa ruim.
Se chove, tá ruim porque choveu. Se tá um solzão, tá ruim porque está fazendo um calor danado.
Se tá magro, tá ruim porque não tem curva. Se tá mais cheinho tá ruim porque não tá magro.
Se tá trabalhando demais, reclama. Se tá ocioso, reclama.
Se tá com alguém, reclama que não tem sossego. Se está só, a reclamação é de que não tem ninguém pra encher o saco! 

Tô mentindo ou exagerando?! Tenho certeza que não.
Na verdade, o problema é que estamos padecendo do mal da "insatisfação crônica" e não podia ser diferente se vivemos numa sociedade que nos leva apenas a ter satisfação no consumo e na compra ou posse das coisas.

Desse jeito é muito difícil aprender a ser feliz com o que se tem ou se é no momento. Afinal, não sabemos nem quem somos!! Não conhecemos nosso íntimo realmente. 
Por isso, necessitamos de estímulos externos para "acalmar nosso azedume".

Que tal nesse final de semana você tentar agir diferente, só por experiência?!
Ao invés de reclamar de algo que não rolou como você queria, que tal bolar uma alternativa e fazer diferente?!

Faça o exercício e depois veja em si o resultado. Tenho certeza de que seu corpo vai agradecer bastante não receber por dois dias, doses de veneno oriundos do seu humor.

E se São Pedro ajudar dê uma olhadinha para o céu e curta a lua crescente se preparando para ficar cheinha, pra aliviar a mente.
Bjs meu povo e um ótimo fim de semana!
Xanda


Compreenda,
o que você vê nos outros é o que você tem dentro de si mesmo.
Seus julgamentos são, na verdade, reflexos daquilo que está
reprimido ou rejeitado dentro de você. (Osho)

3 comentários:

  1. Boa sugestão, querida! Afinal, sempre temos escolha, mesmo que seja apenas a opção entre rir e chorar diante de uma pedra no caminho. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto Xanda! bjs Leusa.

    ResponderExcluir
  3. Olá Alexandra. Muito importante a sua mensagem nos advertindo sobre o nosso comportamento diário.Se todos nós procurassemos nos amar um pouquinho que fosse, com toda a certeza a nossa vida seria bem diferente,não teríamos tantos dissabores, desilusões, angústias, medo... muito pelo contrário, encontraríamos em nós a fortaleza que estariamos a construir em todos os momentos da nossa vida, com bases num pensamento positivo,impulsionados pela fé e pela esperança de um amanhã melhor.
    Bjs

    ResponderExcluir