quinta-feira, 7 de julho de 2011

Não desista agora de você ou da sua vida!

Oi gente!!
Que bom que a semana já está chegando aos seus momentos finais!! Ufa, em breve, oportunidade de descansar um pouco.


Pra fechar esta semana, eu queria fazer-lhes uma pergunta: vocês já desistiram de lutar, em algum momento, por aquilo que vocês acreditavam?


Questiono isso porque tenho percebido, aqui e acolá, pessoas que desistiram de lutar pela sua vida. Desistiram dos próprios sonhos, de amar, de si mesmas. Os motivos são os mais diversos: um desencanto amoroso, uma perda (seja afetiva ou profissional), uma frustração mal resolvida, dificuldades inúmeras que apareceram no meio do caminho. Enfim, o que não faltam são motivos para tomar essa atitude e para se acomodar nela.


É fato que perdas são coisas dolorosas. Que dói, dói. 
É fato que em alguns momentos da nossa vida tudo parece conspirar contra nós fazendo com que nada dê certo, com que as coisas não andem ou aconteçam.
É fato que existem pessoas que complicam nossa existência.


Mas também é fato que nenhuma barreira é intransponível quando a gente realmente deseja algo. Outra coisa óbvia é que nenhum de nós que transita aqui por baixo está isento desse tipo de situação. O que difere é a forma como encaramos essas ocasiões. O que para uns é alavanca propulsora para ir em frente, dar um "upgrade" na vida ou na sua história, para outros é desculpa para simplesmente desistir. E não há nada mais lamentável do que a gente desistir das coisas, das pessoas ou de nós, pelos motivos errados.


Alguém disse que ninguém veio a este mundo a passeio. É fato.
Estamos todos matriculados numa grande escola chamada "Vida" que tem como único objetivo nos fazer crescer sempre. Porém, pelas escolhas equivocadas que fazemos em alguns momentos complicamos a caminhada e ai, nossa amiga "Vida" vem e busca os caminhos e as ferramentas para que "coloquemos de novo o carro no trilho certo".


Quem não entende ou não quer aceitar esses mecanismos da natureza se fecha em si próprio, escondendo-se num mundo particular, sentindo-se a mais injustiçada das pessoas. Prefere assumir o papel de "vítima", do coitadinho, do que ir à luta, brigar por si, pelos seus sonhos, àqueles que são possíveis de realizar. Nossa mente faz um boicote a nós mesmos e se não tivermos determinação e usarmos de alguns requisitos básicos como, aceitação, autoamor, indulgência para consigo, autoperdão, perdemos a oportunidade de uma existência, simplesmente por medo e covardia de lutar.


Quem não gera dentro de si a força necessária para mudar as coisas, vai se acomodar e usar o outro ou as situações como a desculpa para a sua infelicidade, quando o único responsável é ele mesmo. Quem desisti de si joga para a vida uma responsabilidade que era sua: a de fazer a vida acontecer. Tem um autor que eu adoro chamado Hammed que diz em um de seus livros: "aceitar nossa realidade tal qual é representa um ato benéfico em nossa vida". E é mesmo!!


Só aceitando as coisas como elas são podemos encontrar a força e o caminho correto para fazer de forma diferente aquilo que precisa ser mudado, transformado. E assim, redescobrirmos o prazer de viver, de realizar e de ser.


Portanto, se você terminou a semana nessa de "vou desistir de tudo", saia dessa!!!
Levante, sacuda a poeira, e dê a volta por cima porque só nós é que podemos nos fazer realmente felizes e mais ninguém. Que sua esperança e fé em si e na vida comece a crescer de novo, como a lua que se prepara para o seu esplendor mais uma vez. 


Beijos e um ótimo final de semana.
Xanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário