segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Você já teve coragem de fazer uma faxina mental?

Olá pessoal!!
A segunda-feira foi ensolarada aqui em Olinda. Um céu lindo!
E eu aproveitei o dia para iniciar uma faxina!
É, isso mesmo. FAXINA!!


Tem diversos tipos de faxina. Tem aquela para limpar a casa, para lavar roupas sujas, para limpar os armários, o guarda roupa, a estante de livros. Materialmente falando o que não falta é coisa para ser faxinada, não?! A gente tem que tirar o que tá sujo, ver o que ainda tem utilidade ou não e ai botar pra lavar, secar, depois organizar e guardar. E haja água e sabão, esfregão e disposição para colocar tudo em ordem. E dependendo do tamanho da bagunça (e a daqui de casa tá grande) ainda tem que ser "por partes". kkkkkk


Pois é. Mas, também há outros tipos de faxina que a gente precisa fazer e que se assemelham as que realizamos na nossa casa "física". São as tais das "faxinas internas". Essas são mais "cabulosas" (que em nordestinês significa chatas, trabalhosas) porque têm que ser feitas em locais e compartimentos internos nossos que estão mais guardados e escondidos do que o tesouro de Seráfia!!!


Essas faxinas internas têm o objetivo de retirar os lixos que andamos guardando dentro de nós, nos armários secretos, para não ter que vê-los. São aqueles sentimentos diversos, como medos, mágoas, raivas, frustrações, fobias, melindres, baixa auto estima, além das emoções mal resolvidas. A gente vai pegando esses troços que nos incomodam e vamos jogando de todo jeito dentro de um armário mental, sem arrumar ou dar solução. Como assim?! Vou explicar.


Chega um sentimento de mágoa. Daí eu penso: "Ai, mas ele doi muito e eu não quero senti-lo, vivê-lo, ver o que ele tá querendo me dizer sobre mim mesma". O que faço? Pego a tal da mágoa e empurro a dita cuja para dentro do armário secreto. Pronto, penso eu, me livrei dela.


Durante um tempo a gente até consegue esconder a danação. Porém, tudo o que é guardado e não tratado se acumula e vira bagunça. E chega uns períodos da nossa vida que o armário está tão cheio de "porcaria" que a porta não aguenta mais e abre jogando para fora todo a tralha que tava dentro do local. E aí, não tem jeito. Tem que encarar de frente a danação que a gente mesmo fez e tratar de arrumar.


Como isso aparece? Uns sentimentos básicos de melancolia, medos repentinos, depressões, coisinhas simples assim. E aí é que o bicho pega e a porca torce o rabo!!! Porque, meu amigo, minha amiga, faxina aqui é uma bronca! Pense num negócio complicado, dolorido, trabalhoso, mas necessário?!!


Quando você começa a fuçar dentro da bagunça é um tal de aperreio, angustia, precundia, dor de estômago, ansiedade, aff... Um inferno!


Mas tem que encarar a tarefa. Pior é continuar mantendo esse lixo mental dentro da gente,  atrapalhando a vida, nos deixando infelizes. Por mais dolorido que seja, por mais incômodo, o resultado final dessa "faxina interna" compensa todo o período levado para realizá-la.


Pois essa semana eu desejo que você tenha coragem de mexer naquilo que está lhe "atravancando" a vida há muito tempo e que, até o momento, não tivesses a coragem de olhar, encarar e resolver. Lhe desejo isso porque sei que, passado o desassossego, o que vai sobrar é uma pessoa mais feliz e realizada.


Portanto, uma ótima faxina para você, tá?!
Boa semana.
Xanda


Nenhum comentário:

Postar um comentário