sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Será que o azar, de fato, vem da sexta-feira 13?

E hoje é sexta-feira!!  
Que delícia, heim?!
Fim de semana batendo na porta e convidando ao descanso, refazimento...
Tá bom. Para uns significa farra, balada, praia, enfim...


Mas eu queria era falar mesmo dessa tal de SEXTA-FEIRA 13 que, por sinal, é a data de hoje. Esse dia é conhecido como o dia do azar, do mau agouro. Passar debaixo de uma escada  ou cruzar o caminho com um gato preto, nem pensar!!!!


Mas, parece que, graças a Deus, essas coisas começam a ser desmistificadas no imaginário popular. Nesta sexta pela manhã me mandaram para o Mercado de São José, no centro do Recife para fazer matéria sobre o assunto. Achar pessoas místicas com medo desse dia ou que vestissem branco, ou comprando ervas e/ou outros produtos para banhos que ajudassem a "tirar o encosto", "afastar o azar", "espantar a má sorte".
Detalhe: não achei ninguém por lá!!! E os depoimentos que pesquei eram todos de pessoas muito bem resolvidas com a sorte e a sexta-feira 13, obrigada.


Achei super interessante essa constatação e fiquei feliz. Estava lendo hoje algumas possíveis justificativas para a geração dessa "nóia" com a sexta 13 e todas elas não possuíam nem fundamento lógico, nem embasamento. O que mostra que determinadas crenças são motivadas pela falta de pensar, de questionar das pessoas.


É que nem a história da receita de família. 
A mulher fazia o lombo ao forno e mesmo que ele fosse pequeno, tinha o costume de cortar as extremidades da carne. Questionada sobre o porque disso, já que o pedaço cabia perfeitamente na frigideira, respondia "é a receita de família". Ainda bem que um dia alguém teve a curiosidade de saber o motivo real daquilo e foi pesquisar a "árvore genealógica" da receita do lombo. E ai veio a grande surpresa e descoberta: a receita era da tetra ou tataravó da criatura que, por ter um forno pequeno não conseguia colocar grandes assadeiras dentro dele. Resultado: para poder assar o lombo no forno ela tinha que fazer o dito cujo caber na panela e por isso era obrigada a cortar as beiradas. Ou seja, a "receita de família" nada mais era do que um ajuste culinário de tamanho para se poder assar a carne.  =)


E assim como aconteceu na história, as pessoas assimilam e adotam situações e superstições sem nem saber o porquê e pra quê.


Há pessoas que são obsessivas em relação a isso. Estão o tempo todo preocupadas em tomar banhos de descarrego, usar essa ou aquela cor, preocupadas com a posição dos móveis da casa (se é de frente ou de costas pra porta), acender incensos, defumadores...
Algumas dessas coisas, realmente, têm a sua serventia e funcionam energeticamente na limpeza de ambientes e das auras das pessoas. Só que achar que são esses artifícios externos que vão resolver a sua vida ou afastar as energias ruins que você atrai é ser muito simplista, porque o problema tá dentro e não fora da pessoa.


Não tem banho de erva que consiga debelar a energia negativa que a própria pessoa gera quando pensa negativo, quando vive remoendo raiva, rancor.


Não tem incenso que queime a energia gerada por quem é maledicente e vive falando da vida dos outros, inventando mentiras e fofocas sobre a vida alheia.


Não tem defumador que afaste os maus eflúvios que são produzidos por quem alimenta inveja, quem adora "puxar o tapete do outro", quem vive falando mal dos que o cercam, quem alimenta revide ou se alegra com a desgraça alheia.


Não tem espírito nem reza forte que consiga mudar a vida de ninguém se a pessoa não resolver ser mais paciente, tolerante, otimista. 


E não tem água benta, magnetizada (ou que nome se queira dar a ela), nem passe ou benção que faça a vida de ninguém andar se ela mesma alimenta pessimismo, baixa auto estima, desamor.
Isso sim é mau agouro, energia ruim, que atrai azar para sua vida.


Ou seja, não tem "milagre" pra quem não cuida de operá-lo dentro de si mesmo. Porque a nossa vida acontece a partir da energia que jogamos para ela, por isso quem tem e alimenta energia ruim dentro de si mesmo só pode receber de fora no mesmo nível.


Portanto, mude você para que sua vida também seja mudada.
E uma ótima sexta-feira 13!!  ;)
Bom fim de semana.
bjs


"O próprio ser é o manipulador do seu destino; é o artífíce de sua derrocada; 
é quem faz o encantamento mental e emocional para destruir a vida que tem. 
É, a um só tempo, o agente, o veículo e o alvo mental de sua feitiçaria 
mental, verbal e emocional". 
(Pai João de Aruanda)

Nenhum comentário:

Postar um comentário