domingo, 6 de maio de 2012

Vamos iluminar a nossa sombra?

Oi gente!!
E ai, viram a lua??
Rapaz, não sabia que haviam tantos "lunáticos" assim no mundo. kkkkkkkkkkkk
A lua cheia deste final de semana foi "sucesso de público". Nem precisei avisar por email!!   =)
Mas ela estava majestosa realmente. Um presentão para todos nós.

Vocês já estarão "carecas" de saber que amo vê-la. Todo mês fico de "cara pra cima" só contemplando-a.
Quando ela está de frente para a varanda do meu apto. é da rede que a paquero.
Acho muito bonita a simbologia da lua. E ela possui várias.

Uma das coisas que mais gosto na lua cheia é a simbologia que ela nos traz da luz que vara a escuridão.
A noite é algo escuro, mas nas de lua cheia ela se transforma, se ilumina, fica clara, azulada.
Quando se está fora da cidade em locais com pouca iluminação ai é que pode se perceber como ela transforma o anoitecer. E faz com o que antes não era visto, passe a ser claro, perceptível.

Isso também acontece com a gente.

Temos um lado escuro que a psiquiatria denominou de sombra, ou seja, aquilo que está oculto, escondido, guardado. "É o centro do Inconsciente Pessoal, o núcleo do material que foi reprimido da consciência". Nessa tal de sombra fica tudo o que a gente é mais não gosta, tudo o que aconteceu conosco e que a gente não processou de forma correta, e também aquilo de bom que temos e não descobrimos por não sermos educados para olhar para isso.


É na tal da sombra que ficam armazenados nossos conteúdos advindos de experiências diversas, principalmente aquelas que nos causaram grandes choques e que a gente resolveu "esquecer", sem esquecer realmente. 

Pois esse lado escuro que nos acompanha é o responsável pelos nossos comportamentos e atitudes. Quando não o iluminamos com a luz da consciência ele nos aparece pavoroso, desesperador. A tal da sombra vira o nosso "inferno pessoal", pois passa a comandar a nossa vida determinando como vamos ser ou deixar de ser. Ela nos faz projetar no outro a nossa própria "mazela". Nos faz ter medo da vida, das coisas, das pessoas. A ver o outro como um inimigo, alguém a quem tenho que derrubar, destruir, vencer.


É a sombra que nos afasta das pessoas. Quando não vasculhamos o seu conteúdo, quando não entendemos e conhecemos o que se passa dentro de nós vamos nos afastando das pessoas com medo de sermos vistos, identificados, reconhecidos. Nos afastamos até de nós mesmos. As experiências mais traumáticas que não trabalhamos corretamente, que não falamos sobre elas, que não as compartilhamos com alguém vão se esconder na sombra e começam devagarinho a nos "minar por dentro". Vamos perdendo o interesse pelas coisas, pessoas, pela vida. Perdemos o interesse por nós também. Vamos ficando cada vez mais escuros, amargos, azedos. Passamos a ter medo de nós.

Numa composição interpretada pelo cantor Fagner, o autor bem define aquilo que acontece quando a gente não assume ou trata dos sentimentos que nos incomodam e ficamos "empurrando-os para debaixo do tapete" achando que escondendo-os vamos nos livrar deles: "Quando a gente tenta, de toda maneira, dele se guardar... sentimento ilhado, morto e amordaçado... volta a incomodar"! E quando voltam, vem com tudo ...

Mas, quando permitimos que a luz da coragem, da consciência e do auto encontro se derrame sobre nossa sombra ai a gente começa a ver que ela não é o "bicho papão" que aparentava. E a gente tem muito bicho dentro da gente, ah se tem!!!!

Tudo o que a gente identifica, enxerga e compreende deixa de ser assustador (menos um tsunami né?!).
Mas, brincadeiras a parte, gosto da lua por causa dessa analogia que ela me traz: não importa o tamanho da escuridão que esteja em mim, em algum momento a luz vai chegar e iluminar tudo e ai eu vou ver e sentir que aquilo que me assusta também tem beleza, também tem utilidade, porque sou eu mesma.

E eu posso, deixando-me iluminar pela luz, passar a conviver de forma tranquila com a escuridão, sem medo, sem receio, fazendo com que cada vez mais o que parece ser um terreno árido e assustador se transforme em um local claro e acolhedor.

Tem coisa mais acolhedora e mais bela do que uma noite estrelada e com lua cheia?!  =)
Que o brilho da lua que fez nesse final de semana possa entrar em cada um de nós e acender os pirilampos da compreensão e da esperança nos nossos medos e receios.
Bjs e boa semana para vocês.


"Não há quem chegue à luz sem antes ter enfrentado e assumido sua própria escuridão"
(autor desconhecido)

2 comentários:

  1. Menina, cada vez mais te admiro! Parabéns! Que o Mestre Jesus, através da espiritualidade amiga continue te inspirando na composição das tua crônicas. Tenha uma excelente semana! Luz e Paz! Obs.: Só vi a Lua através das suas fotos, pois aqui em Lauro de Freitas/BA, ela não apareceu na posição da varanda do meu apt.e como tds. já haviam adormecido, achei melhor não descer, moro no 5º. Muito grata!

    ResponderExcluir
  2. Alexandra, amei esse texto, essa analogia então, formidável! vou empregá-la em minha vida a partir de hoje. Obrigada por postar suas idéias sempre tão agradáveis, alegres e descontraídas, para nosso contentamento!
    Sua leitora
    Ieda Perez

    ResponderExcluir