sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O Natal é de Jesus ou de Papai Noel?!

E chegamos ao mês de dezembro!!
Como costuma se dizer: acabou o ano.

O mês traz uma aura especial, uma energia diferente. 
É um mês de confraternizar com aqueles com quem passamos o ano em atividades mil, com quem compartilhamos as boas coisas e também, as não tão boas assim.

Dezembro é um mês que deveria trazer serenidade pra todos, calma, tranquilidade, pois é o aniversário de uma figura "ímpar" que deixou pros homens da Terra um exemplo de muito Amor. 

Entretanto, não é isso que acontece.
As pessoas ficam "alucinadas" nesse período pelos motivos mais diversos.
Para quem é consumista, o motivo de aflição é ter que fazer todas as compras necessárias para "os festejos de Natal e Ano Novo". Afinal, não se pode estar na ceia ou nos festejos de ano novo com roupa velha, casa desarrumada, móveis do ano anterior. Não, tudo tem que ser novo!!!
Mas essas pessoas esquecem que, o que realmente deveria ser novo, era a forma da pessoa ser e viver no mundo.

Para quem gosta de uma boa farra, dezembro significa "BL" garantida, ou seja, bocas livres, mesmo que você não conheça nem tenha nenhuma afinidade com o anfitrião da festa. O importante é ter onde beber de graça, encher o copo e ter o que contar no outro dia (quando chega em casa vivo, claro).

Pois é, dezembro virou o mês de muita coisa, menos do que realmente importa: um período pra gente refletir na mensagem daquele que disse que "Ele era o caminho à verdade e à vida".

Nas escolas, nas creches, nas residências, as crianças de hoje estão aprendendo que dezembro é o mês do Natal que significa "mês do Papai Noel" que, naturalmente, significa "mês de ganhar presentes". Dezembro deixou de ser o mês do nascimento de Jesus. 

Mas, também, pudera!!
Afinal o Natal com Jesus é muito chato, não?!
Natal com Jesus significa doar e não ganhar. Representa ser e não ter. Significa ainda doar-se pelo próximo e não, abusar ou usufruir do que o próximo tem.
Natal com Jesus nos convida à reflexão, a repensar o que fizemos ao longo do ano, a verificar as conquistas alcançadas e, principalmente, identificar aquilo em que precisamos melhorar. A sermos verdadeiros conosco e com quem nos cerca.

Já Natal com Papai Noel é muito melhor!!
O negócio de Papai Noel é: gaste muito meu filho, fique bem endividado pra começar o ano embriagado para esquecer o valor da fatura do cartão de crédito que vai chegar com o Ano Novo!!!
Natal com Papai Noel significa ansiedade por comprar, angustia por não ter, tristeza por não alcançar.
Natal com Papai Noel representa alucinar-se de si mesmo e não parar para se observar e assim, entrar no novo ano como se terminou o velho ano: na mesma!!!
Natal com Papai Noel significa aturdi-se com alucinógenos diversos para calar a voz inteiro que teima em dizer pra gente que "alguma coisa dentro de nós não tá bem". Que nada!!! Esquece isso, bebe, cheira, se embriaga, se joga que o negócio é se alienar!!!

Natal com Jesus significa equilíbrio, serenidade.
Natal com Papai Noel significa entorpecimento e alucinação.
No natal com Jesus não importa se você ganha ou não presente, mas sim, se você está com as pessoas que ama reunidas, permutando carinho, afeto e amizade.

No natal com Papai Noel se você não dá nada ao outro imediatamente é mal visto, as pessoas chegam até a ficar magoadas com você. Não importa se estás sem condições de gastar com presentes para 20 pessoas, se passas dificuldades. A questão é que você TEM QUE DAR alguma coisa à outra pessoa.

É pelo esquecimento do real apelo desse período, que as pessoas estão cada vez mais doentes da alma.
Numa sociedade onde cada vez mais o TER sobressai-se ao SER, não admira as pessoas viverem com síndromes de pânico, ansiedade crônica, depressões, se sentido vazias, solitárias. Onde os valores do momento são comprar, possuir, ter, disfarçar, não espanta que essas mesmas pessoas estejam vazias de por dentro, dopadas de remédios, de drogas ilícitas ou de álcool apenas para fugirem de si mesmas.

Cada vez mais a sociedade se deixa levar pelo que é fútil e inútil, enquanto o que tem consistência isso é desvalorizado e desprezado. A cada ano que passa mais "abuso" eu tomo daquilo que se conceituou como sendo o "normal" para essa data. E mais me entristeço por ver que o verdadeiro significado do mês vai sendo perdido.

Pior que muitos ditos "cristãos" são os primeiros a entrarem nessa roda viva do mês de dezembro. 
É bom a gente poder ter a casa limpa e arrumada, quem não gosta? Ganhar um presente ou presentear quem a gente ama. Mas, transformar isso no objetivo do final do ano é apenas atender ao "Deus Consumismo", ao "Deus Comércio", e não às demandas reais que Deus, aquele que é pai, nos pede.

Uma sociedade sem Amor no coração é um grande risco.
Um natal sem Jesus presente à ceia, não é natal.

Pensemos nisso.
Bom fim de semana.
Xanda

Um comentário: