segunda-feira, 8 de julho de 2013

Uma vida, sempre sentir ...

De um fogo que me consome  
surge a vida que me move.
Infinita, bela, sábia, profunda
Infinita enquanto se move.

Caminhar sem amarras e sem destino.
Viajante solitária da existência
Navegando em mares diversos
ora calmos, ora turbulentos.

Viver, um desafio constante
Sentimentos que acompanham meu caminhar
Fogo possante que me toma
Me levando a sonhar.

Vida, apenas vida.
Toda uma existência
nunca será realmente sentida
Sem a tomada da consciência.

Amar, apenas sentir
Apenas deixar existir
No caminho a seguir sempre
Uma vida, um existir, sempre sentir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário