quinta-feira, 24 de outubro de 2013

E na saudade ...

E na saudade eu te vejo. 
E na saudade eu recordo de ti.
E na saudade tu viras desejo
E é na saudade que te almejo.

Quando perto, anseio teu sorriso.
Quando longe, tua presença.
Aguardo o som de tua voz.
Te busco de uma forma atroz.

E na saudade o medo vira querer.
Enquanto que o receio, um mero lampejo.
(Texto escrito em 18.10.2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário