quinta-feira, 11 de setembro de 2014

É muito fácil ser triste. Difícil é ter a coragem de ser feliz...

Hoje eu aproveitei a minha hora de almoço para dar uma boa caminhada aqui pelo bairro do Recife Antigo, e também aproveitei para ir refletindo numas coisas. Foi quando cheguei a nobre conclusão que dá título a essa postagem: é muito fácil ser triste, difícil é ter a coragem de ser feliz.
Tamanha conclusão só foi possível, graças a algumas reflexões, conversas com algumas pessoas, leituras de livros e de algumas postagens no facebook, pra ser mais exata (sim, porque facebook também é cultura em alguns casos...). Nesta minha última fonte de "inspiração" li hoje uma colocação muito bacana: "Viver não é um fardo. A forma como se vive é que pode se tornar um peso".*
Caminhando e cantando (literalmente!!) pelas calçadas centenárias aqui da parte velha do Recife me peguei concluindo que essa frase é muito verdadeira, daí a minha conclusão acima. Vejamos o porquê.
Ser triste é muito fácil.
Basta você assumir um aspecto lúgubre (sombrio, triste), ficar com cara de paisagem por onde anda, remoendo os erros, os defeitos, as falhas. É preciso também que você não faça nenhum forcinha para mudar os rumos do seu pensamento que ficam permanentemente girando em torno dos seus problemas, do seu umbigo, brigando com o povo, contigo e com o mundo. Junte a isso conceitos de "sou infeliz", "sou coitadinho", "nada na minha vida dá certo", "eu não presto pra nada", "eu não mereço ser feliz". E se você ainda quiser dar uma pitadinha a mais na coisa, basta deixar sua velha mania de "desistir fácil das coisas" tomar conta do pedaço. Pegue aqueles sentimentos de culpa, sim aqueles que você vive fugindo deles para não ter que encará-los e resolvê-los, e mantenha-os bem escondidos de si no "lixão" da mente. Pronto, você já é uma pessoa triste. 
Tem gente que olha o mundo de "olho enviesado" e não para pra pensar se isso não é consigo mesmo. Quer um exemplo?! Há quem só veja gente falsa e invejosa por onde anda, nunca acredita na boa vontade dos outros, nem que existam pessoas que façam algo desinteressadamente. Também tem aqueles que são "azedos" por vida. Se chove, tá ruim. Se faz sol, tá ruim também. Se tem comida em casa, reclama porque tem que cozinhar. Se não tem, fala porque queria ter o que comer. Reclama porque tem que cuidar da casa, fazer feira, andar de ônibus, trabalhar. Porque o elevador demora, a fila tá longa, o sol tá quente, a praia tem areia ....
Enfim, para algumas pessoas nada nunca está bom e elas não percebem que isso é uma forma de ser infeliz, por não conseguir ser grato ao que tem, ao que recebe da vida, ao que é. Essa insatisfação é mórbida e só reflete a sua situação interna. É muito fácil aderir a tudo isso porque são coisas que foram colocadas na cabeça da gente ou construídas por nós mesmos. São condicionamentos que foram edificados ao longo de muito tempo e basta um "pequeno gatilho" para que eles sejam acionados sem nenhum esforço nosso.
Agora, pra ser feliz dá trabalho.
Porque vai ser preciso que você saia de si mesmo, que venças o seu Eu. Isso significa tomar novas atitudes, decisões, descontruir crenças, correr atrás. E para isso é necessário sair do comodismo e da inércia. E isso as vezes dá um trabalho, um cansaço ....
Por isso digo que pra ser feliz é preciso coragem.
Coragem para olhar a si próprio como se é e amar o que vê.
Coragem para não deixar que Deus, a sorte, os orixás, o tarot, os espíritos ou quem mais for seja o responsável pelas suas escolhas, e sim, você mesmo.
Coragem para tomar decisões que vão mexer com a sua zona de conforto e fazer com que sejas o autor da sua vida, e não, o coadjuvante.
Coragem para vencer os medos insensatos que lhe paralisam, baseados em construções que não lhe servem mais como alicerces de vida e que só fazem lhe infelicitar.
Coragem para correr atrás de si mesmo, dos seus sonhos, seus desejos.
Coragem para reconhecer que sua vida está uma m... e que só você foi o responsável por isso.
Enfim, pra ser feliz é preciso ter a coragem de assumir: EU FAÇO DA MINHA VIDA O QUE ELA É, E SÓ EU POSSO MUDÁ-LA. E isso pede decisão. E decisão pede movimento. E movimento leva a ação. É o expandir, sair de si mesmo, olhar pra fora.
Ninguém, nem situação nenhuma pode lhe infelicitar, a não ser a forma como você encara tudo isso. Portanto, é dentro de si que mora o caminho para realmente ser feliz. No resgate do seu Eu Divino, da sua essência. O que falta é a coragem de mergulhar nesse universo, conhece-lo, amá-lo e conviver com ele em paz.
Há uma frase que diz: "só o que somos tem o poder de curar-nos".
Se queres ser feliz, trate de viver o que é, olhar o mundo com o que de melhor ele tem a lhe oferecer a partir do que de bom você mesmo doar para ele. Afinal, é dando que se recebe.
Ah, e boa coragem pra você!!
Bjs e bom fim de semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário