domingo, 23 de novembro de 2014

O céu ...

Ia me recolher para dormir, quando quedei-me a contemplá-lo.
Ele, com seu manto de ébano, rutilava de estrelas.
Pareciam pequenos diamantes aos meus olhos. Diamantes coloridos.
E eu parei para observar tanta beleza.

Um vento gostoso acariciava minha face que sorria encantada.
Sim, o encanto da beleza me fascina.
Da beleza simples, singela, serena, natural.
Daquilo que não precisa ter o valor do ouro para ser imortal em minha memória.

A noite de hoje estava gloriosa.
E ao contemplá-la uma paz imensa me tomou.
Naquele momento não havia ansiedade ou angustia.
Apenas o prazer do meu silêncio e da voz do mundo, trazendo-me alegria.

E eu fiquei na minha varanda a contemplar o céu.
Meu companheiro de inúmeras e infinitas jornadas.
E numa prece silenciosa e profunda agradeci.
Por ter olhos de ver o que vi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário