domingo, 17 de janeiro de 2016

Reflexões de um domingo à noite ...


E a noite chegou serena.
Aos poucos o anil foi dando espaço ao ébano no céu.
Hoje não há estrelas, pois o céu se cobre de nuvens.
Contemplo-o com calma e serenidade.

Ao meu redor, apenas o som do ventilador e do Senhor dos Ventos a cantarolar seu som harmonioso, enquanto baila alegremente sob o impulso do vento.
Vejo a noite com um silêncio interno. 
É como se qualquer pensamento emitido pudesse macular a beleza desse momento. 

Meu corpo descansa de um dia puxado.
Minha alma pede serenidade.
Minha mente, calma.
Meu coração, paz.

E enquanto muitos nesse momento se esbaldam numa alegria fugaz, 
eu. em minha quietude, agradeço por esses breves momentos de calmaria. 
A vida é breve, é verdade.
Hoje passa com uma velocidade inimaginável, porém me recuso a continuar escrava dessa urgência.

Acho que uma das vantagens da idade madura é você começar a entender que tempo é diretamente proporcional a qualidade, e não, a quantidade. 
Aprender a focar e se concentrar naquilo que é importante.
Não ter mais a necessidade de abraçar o mundo com as pernas.
Isso começa a trazer uma outra relação com você e o que lhe cerca.

Bom, isso são apenas reflexões de um domingo à noite.
Vamos à contemplação.
Vamos à vida. 


Um comentário:

  1. Alexandra como sempre a sua sensibilidade alcança minha alma. Obrigado pelos pensamentos lindos que nos permitem conhecer a sua singularidade.

    ResponderExcluir