sexta-feira, 25 de março de 2011

Aprender a amar a si mesmo, boa dica pro fim de semana

Olá meu povo!!
E hoje é sexta-feira, é?!!
Caramba tô tão "chumbada" de cansaço que meu único sonho de consumo pra hoje é dormir muitooooo!!

Mas, vamos lá que ainda tem um dia inteiro para ser vivido. Vamos trabalhar!!

Bom, povo, pra esse fim de semana quero falar de uma coisa bem comum e que acontece com um monte de gente. A desconsideração a si mesmo.

Muitos de nós crescemos ouvindo sempre que não éramos bons, que o que fazíamos era feio, que não tínhamos competência nem "para amarrar um cadarço de sapato". É, tem gente que é criado assim. "Saia da cozinha que vc não consegue lavar um prato sem quebrar", "você é muito desastrado só faz derrubar as coisas". E ai vamos internalizando isso e acreditando piamente que somos incapazes, desastrados, incompetentes. Resultado: adultos com baixa auto estima, preguiçosos para fazer e pensar, com pouca confiança em si mesmo, indecisos, que não sabem tomar decisões próprias, inseguros.

E quando as coisas vivem dando errado acusamos a má sorte, os outros, a vida, o destino. Não gostamos do que somos e não fazemos muita coisa para mudar isso.

Na verdade quem faz nosso destino somos nós mesmos, a partir das nossas escolhas, apesar de que isso também tem um certo limite. E a energia que jogamos para o mundo é exatamente a que receberemos dele.

Portanto, se você acha que tá tudo dando errado na sua vida, pare um pouco para olhar para si mesmo e perceber se, de repente, não estás contribuindo para que isso ocorra com seus pensamentos e ações.

A vida é um eterno dar e receber numa troca de energia permanente, entre nós e aquilo que chamamos de energia Divina e, entre nós e o outro que está ao nosso lado.

Quer atrair coisas boas?!! Ame-se!!
Olha o texto abaixo e veja se você, de repente, não pisando na bola com você mesmo.
Beijos povo e um ótimo fim de semana.

AUTOCONSIDERAÇÃO

Indivíduos que não se valorizam criam em seu campo magnético – aura humana – energias negativas mantidas por pensamentos habituais de auto-desvalorização. A partir daí, materializam acontecimentos inconvenientes e atraem indivíduos semelhantes (encarnados ou desencarnados) à sua maneira inadequada de se comportar diante das pessoas e dos acontecimentos.

Por exemplo, se repetirmos constantemente para nós mesmos que somos indignos, tolos e desprezíveis, atrairemos ondas mentais similares a esses auto-conceitos, porque chamaremos para nós sentimentos semelhantes de outras criaturas. Pudera, nós vibramos contra nós mesmos!... (...)

Ao pensarmos, nossa casa mental irradia vibrações ou ondas que se propagam no universo energético circundante com que ela sintoniza. A energia que dissipamos é que atrai a consideração, ou não, dos outros. Quanto mais nos rejeitamos, maior é a rejeição das pessoas para conosco.

A atitude de nos subestimar ou menosprezar cria em nossa intimidade uma estrutura psicológica comparável a um “mata-borrão” ou a um “exaustor energético”, que suga tudo o que existe de negativo no ambiente em que nos encontramos. Podemos nos equiparar a verdadeiros “imãs”, que vão atraindo a “limalha de ferro”. (...)

A auto-consideração, isto é, o amor a nós mesmos, é o melhor antídoto contra as energias deletérias. Esse auto-comportamento afetuoso melhorará a qualidade de nosso relacionamento com nós próprios e com os semelhantes.

No entanto, a auto-consideração não pode ser comparada ao narcisismo ou ao egoísmo, mas, sim, ao fato de que somos tão dignos do amor quanto o nosso próximo, ou seja, devemos desejar e buscar mutuamente o amor incondicional.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Iniciando uma nova etapa - Um blog

Olá!
Hoje realizo minha primeira postagem nesse blog que criei para facilitar minha comunicação com o mundo.
Espero que assim fique mais fácil de eu conseguir enviar para meus amigos e companheiros de internet, minhas reflexões.

O nome desse blog tem justamente o objetivo de fazer você parar para pensar nele. Mudar a vista do ponto?!
Sim.

Para mudarmos de opinião sobre alguma coisa não podemos apenas querer mudar os nossos "pontos de vista", mas primeiramente "mudar a vista do ponto". É lógico, afinal se fico apenas enxergando as coisas por um único prisma, um único lado, não abrirei espaço mental para o novo, para o que pode me trazer "um novo olhar" sobre o que acontece diariamente comigo e com o mundo que me cerca.

Por isso, aqui nesse espaço continuarei com minhas "reflexões semanais", agora num cantinho especificamente dedicado a elas, convidando a todos e todas para rever a forma como nos ensinaram a olhar a vida e a vivenciá-la. Aqui quero apenas postar aquilo que eu acredito, que me enriquece, que eu acho que vale a pena ser lido.

No mais, é deixar a mente voar e o coração falar quando ele tiver vontade.
Sejam bem vindos!
Alexandra Torres